Search

Economia ganha-ganha: o começo do garimppa

Updated: Jun 14, 2021

Você nasce. No primeiro momento seu neste mundo, você cria um vínculo com quem te deu vida: a sua mãe. Você cresce, se desenvolve e começa a criar a sua personalidade. Começa a aprender coisas sobre como a vida funciona - ou deveria funcionar. Eventualmente, você constrói amizades durante esse caminho. Provavelmente você vai receber algum tipo de educação formal (ou não). Independentemente disso, você vai começar a construir também as suas crenças, e o seu cérebro vai estabelecer hábitos para facilitar a sua vida - embora nem todos eles serão à seu favor. Você vai se apaixonar, se frustrar, se emocionar e viver momentos que você nunca imaginou que seriam possíveis.


Mesmo que você cresça pertencendo ao minúsculo clube do 1% das famílias que têm dinheiro suficiente para viver de renda, em algum ponto do caminho você provavelmente vai se engajar em algum tipo de "trabalho". É muito mais provável que você que está lendo este texto PRE-CI-SE trabalhar para pagar as suas contas. E mesmo sem entrarmos no debate sobre a história do trabalho, da divisão dele, da apropriação da mais-valia, ou dos juros

compostos, o fato é que se nós crescermos em um país ocidental, o nosso pensamento sobre economia vai estar fortemente embasado nos ensinamentos do capitalismo tradicional: ou lucro, ou morte. Você precisa ganhar mais do que você gasta para poder poupar para o futuro. A empresa precisa dar lucro para poder crescer e expandir os negócios. Quanto mais dinherio, melhor - e maior o "sucesso". São inverdades? Não, não são. São regras a serem seguidas sempre? Não.


E foi justamente pensando em desafiar a lógica econômica mercadológica que o garimppa resolveu se desenvolver com um modelo de negócio totalmente divergente do mercado tradicional dos marketplaces: apostar em uma "economia ganha-ganha". Mas o que isso significa? Significa criar uma possibilidade de fornecer um produto ou serviço onde seja possível haver ganho para todos os envolvidos. E como se determina se as pessoas que estão negociando estão ganhando? Você pode fazer a seguinte pergunta para cada um dos lados: "essa negociação é positiva para mim?" E ainda: "essa negociação é positiva para a outra parte?" No caso do garimppa, consideramos um modelo "ganha-ganha-ganha", pois a nossa proposta é criar um ecossistema para a moda de segunda-mão, onde as pessoas interessadas possam tanto consumir quanto fornecer peças de brechó - mas inclui também o nosso lado. Então, queremos que as compradoras se sintam ganhadoras; as donas de brechó se sintam ganhadoras; e nós, do garimppa, também nos sintamos ganhadores.


Mas para que esse cenário quase utópico aconteça, precisamos sacrificar alguma coisa? Depende do ponto de vista. Em termos de custo de oportunidade (benefício que você perde ao fazer uma escolha em detrimento de outra) podemos dizer que no curto prazo sim. No caso do garimppa, o sacrifício se dá em horas de trabalho não-remuneradas das pessoas envolvidas, em detrimento das oportunidades do mercado de trabalho remunerado. Para os brechós, apostar utilizar as ferramentas de uma plataforma que ainda está em construção. Já as garimppeiras, estão apostando em uma nova forma de interação com os brechós, através desse sistema que inventamos, onde todos ganham. Uma coisa engraçada é que para que todas essas pecinhas se encaixem, basta que as pessoas ESCOLHAM. Escolham participar.


Como é que o garimppa funciona?


Antes de tudo, é importante ressaltarmos como o mercado tradicional de marketplaces funciona: os vendedores colocam seus produtos à venda no site, que geralmente cobra um % sobre o valor da venda. E é assim que a roda gira. As comissões variam de 3% até 60% dependendo do serviço prestado pelas plataformas. Quando pensamos na criação de um negócio, uma das primeiras perguntas que nos fazemos é: "mas como vamos ganhar dinheiro com isso", e é muito mais fácil simplesmente copiar alguma fórmula que já existe, já é praticada e tem eficácia comprovada no mercado. Geralmente se parte de um cálculo simples, que compara custos (fixos, de produção, operação, etc.) e possibilidades de receitas (o que se vai ganhar vendendo o produto ou serviço). Até aí, tudo bem... Mas existe uma variável que nós acreditamos que não pode mais ser esquecida nessa conta: o ser humano consumidor do nosso produto. E foi pensando assim, nas pessoas para quem já estamos ofertando o garimppa, é que resolvemos arriscar TUDO.


Para conseguirmos oferecer uma plataforma com economia ganha-ganha, nós resolvemos olhar para quem mais se esforça nesse mercado de brechós: a dona do brechó. É essa mulher-máquina incansável que é responsável por gastar seu tempo garimppando peças em ótimo estado, para depois higienizá-las, tirar as medidas, fotografar, criar uma arte, criar uma postagem, fazer o marketing, atender as clientes interessadas (com todo amor e carinho), fechar a venda, embalar, enviar (ou entregar), receber e pagar todos os custos de tributos e de operação do seu negócio. Fora todas as outras coisas em paralelo, como ser mãe, companheira, amiga, filha, e ainda ter tempo para si própria... E foi pensando nisso que resolvemos inverter a lógica. Não cobramos comissões % sobre as vendas dos brechós na plataforma - quem paga uma taxa é a garimppeira (cliente) que COMPRA. E aí vem a segunda grande diferença: essa taxa é de apenas R$2. Isso mesmo... DOIS REAIS pagos ao garimppa por quem compra, independentemente do preço da peça. E é assim que estamos florescendo entre as empreendedoras e garimppeiras de todo o Brasil. Porque quando elas entendem o que o garimppa está proporcionando para todes, não há mais o que pensar sobre os outros modelos de negócio. O JUSTO veio para ficar. Esse sentimento de poder se sentir valorizada e ainda contribuir para o crescimento do próximo é como aquele acolhimento de mãe, que nenhum dinheiro no mundo pode superar. Agora, fica aqui o convite para você também escolher contribuir, e mesmo que você não compre (ainda) de brechós, você pode espalhar a palavra: existe um lugar chamado garimppa, e ele tem uma missão: mudar o mundo da moda através das suas escolhas. Vem com a gente! Escolha.


(texto por Felix Kessler, T-Conector no garimppa)


Acesse e conheça: www.garimppa.com.br


Siga-nos nos Instagram: instagram.com/garimppa


#garimppa #modasustentavel #modaetica #economiaganhaganha #startupbrasil


81 views0 comments

Recent Posts

See All

Importância da organização

A organização pessoal é essencial para o melhor aproveitamento do tempo, para a criação de melhores condições de trabalho e para o desenvolvimento pessoal de qualquer pessoa. Com uma vida mais organiz